domingo, 14 de novembro de 2010

Decisão nas Trevas - Humberto

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Caros companheiros, atualmente o nosso problema intricado é o Espiritismo. Ensinamentos renovadores em toda parte, horizontes claros na mente humana...

UM OBSERVADOR DAS TREVAS - Isso mesmo. Verdadeira lástima!

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Os espíritas criam atmosfera semelhante à que se conheceu nos tempos de Cristo. Não há meio de isolá-los nas preces inativas. Por mais sugiramos encantamentos com melodias e aromas, rituais e painéis, mas se afastam das seduções magnéticas, atirando-se ao exército do bem. Ao invés de arcas místicas, preferem tijolos para casas beneficientes. Em vez de se ajoelharem, caminham... Trocam perfumados unguentos por suor desagradável, desde que possam servir aos semelhantes. Quadro igual ao da época de Jesus, em que se realizavam caravanas de socorro aos infelizes, onde os infelizes estivessem. Sabem vocês que tudo isso ocorre em prejuízo nosso, de vez que precisamos das energias do homem, tanto quanto o homem necessita dos recursos do boi. (O gênio das sombras piscou os olhos.) Indispensável encontrar o processo de esmagá-los, destruí-los...

UM OBSESSOR EXALTADO - Convém a guerra declarada, provocação de recinto em recinto...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Bobagem! Perseguição é benefício aos perseguidos. Deve ser feita apenas em nossa própria família, quando quisermos acordar um companheiro e torná-lo mais vantajoso...

UM OBSESSOR VIOLENTO - Pode-se promover o extermínio de todos eles... Desastres, envenenamentos... Um veículo motorizado é a morte de galochas, um medicamento mal dosado patrocina a desencarnação por descuido...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Morte assim não resolve. (Sorriu, brejeiro.) Vocês sabem que desde a crucificação de Jesus não valem vítimas públicas. Vítimas são cartazes de propaganda para as ideias que representam. Que adianta retirar essa gente do corpo físico? Engrossaria aqui a fileira dos que nos combatem. Imperioso inventar diferentes empresas de anulação.

UM MALFEITOR RECRUTA - Penso que seria ótimo se conseguíssemos formar falanges e falanges de obsessores, capazes de invadir os lares e as instituições espíritas, gerando a loucura em massa.

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Medida contraproducente. As perturbações multiplicadas induziriam os espíritas a mais amplos estudos e observações dos princípios que abraçam... E vocês não desconhecem que o Espiritismo, quanto mais observado, mais luz fornece ao pensamento... Ora, é claro que a luz não nos permite o serviço da sombra...

UM OBSESSOR CONFUSIONISTA - Será possível engenhar novos truques, novas mistificações...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Tolice! Isso traria mais estudo...

UM MALFEITOR ANTIGO - Calúnias e discórdias, críticas e escárnios nunca foram empregados em vão...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Tudo isso é técnica superada. O povo em si quer rendimento de boas obras. Toda pessoa injuriada vence facilmente essas tramóias, desde que se conserve trabalhando...

UM OBSESSOR FABRICANTE DE DÚVIDAS - A melhor providência seria, decerto, a dúvida. As maiores cerebrações caem pela incerteza, imitando árvores poderosas quando sufocadas pela erva-de-passarinho... Procuremos atrasar o passo dos espíritas, instilando-lhes a vacilação em matéria de fé... Bastará um tanto mais de trabalho em nossas organizações e desconfiarão da Providência Divida e da imortalidade da alma, acabando com a mediunidade e arquivando as doutrinas pregadas por eles mesmos...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - A idéia é interessante, mas o tiro sairia pela culatra. Sobrariam aqueles de ânimo inquebrantável que, estimulados pela dúvida, se decidiriam por mais ampla incursão nos domínios da realidade e, quando se pronunciassem, depois de mais amplas visões da vida, atrairiam multidões contra o nosso próprio esforço.

UM VAMPIRIZADOR EXPERIENTE - Tenho um projeto que me parece viável. Será fácil treinar alguns milhares de companheiros para a hipnose em larga escala e faremos que os espíritas se acreditem santos de carne e osso. Mobilizaremos legiões de amigos nossos que lhes assoprem lisonja ao coração, ocupando a mediunidade, seja na palavra falada ou escrita, para a sustentação de elogios mútuos. Faremos que se suponham heróis e reis, místicos e fidalgos reencarnados com títulos honoríficos, garantidos nos mundos superiores, como os beatos do tempo antigo se julgavam donos de poltronas cativas no reino dos Céus. Depois dessa primeira fase, estarão dispostos a serem bonzinhos, a viverem na santa paz com todos. Não mais abraçarão problemas; considerarão a análise desnecessária; não estimarão perder a companhia dos desencantados ou encarnados que os bajulem; ao invés de canseira, a serviço dos outros, mergulharão a existência em meditações no colchão de molas, esperando que os anjos lhes emprestem asas para a ascensão aos Espaços Felizes; usarão o silêncio para que a verdade não os incomode e aproveitarão a palavra, quando se trate de dourar a mentira que os favoreça.Cada qual, assim, passará a viver entronizado na pequenina corte dos adoradores que lhes mantenham as ilusões. Colocarão considerações terrestres muito acima dos patrimônios espirituais, para não ferirem a claque dos amigos que os incensem; abominarão desgostos e aborrecimentos; nada quererão com discernimento e raciocínio; dirão que o mal será apagado pela bondade de Deus e não se lembrarão de que Deus espera por eles para que o bem triunfante do mal, estirando-se em meditações inoperantes acerca dos milênios vindouros; fugirão do mundo para não perderem a veste imaculada; detestarão qualquer empreendimento que vise a movimentar as idéias espíritas nas praças do mundo, a fim de não sofrerem incompreensões e desgastes...Em suma, há religiões que possuem santos de pedra ou gesso, mas nós, com a hipnose na base da ação, acabaremos improvisando neles santos de carne e osso por fora, conquanto prossigam na condição de homens e mulheres por dentro...Creio que, desse modo, enquanto estiverem preocupados em preservar a postura e a mascara dos santos, não disporão de tempo algum para os interesses do espírito...

ORGANIZADOR DE OBSESSÕES - Excelente! Excelente! (O Chefe mostrou largo sorriso de satisfação.) Até que enfim! Até que enfim!... Mãos à obra!...

MILHARES DE MALFEITORES E OBSESSORES - Muito bem!... Muito bem!...

Humberto de Campos (Espírito)

Livro: Contos desta e doutra vida - Capítulo 38, Página 177.
Médium: Francisco Cândido Xavier.
Edição: 1964 - FEB (Federação Espírita Brasileira).